Conteúdo (alt + 1) Menu Principal (alt + 2) Menu Direita (alt + 3) Busca (alt + 4) Inicio (alt + 5)   
 
     
 
 
 
 
 
 
     
 
 
http://portalses.saude.sc.gov.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/2221433.jpglink
http://portalses.saude.sc.gov.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/721418HRHDS_Apresenta____o_na_portaria_de_visitas_para_os_acompanhantesvisitantes.jpglink
http://portalses.saude.sc.gov.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/684128Reuni__o_com_gerentes_regionais_capa.jpglink
http://portalses.saude.sc.gov.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/994989Cepon_capa.jpglink
http://portalses.saude.sc.gov.br/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/616056aleitamento_materno.jpglink
Hospital Regional de São José adota novo sistema de atendimento na emergência Bailarinos do Festival de Dança de Joinville emocionam pacientes e servidores no Hospital Regional Secretário participa de encontro com gerentes regionais de saúde Secretaria de Estado da Saúde dá prazo para Fahece se manifestar sobre terreno do Cepon Mãe trabalhadora é o foco da Semana Mundial de Aleitamento
Técnica inédita de Distração Osteogênica é realizada no Hospital Joana de Gusmão

O Serviço de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial do Hospital Infantil Joana de Gusmão (HIJG), realizou nesta quarta-feira (25) procedimento inédito no Brasil de intervenção cirúrgica de Distração Osteogênica. A cirurgia fez parte do 1º Simpósio e Distração Osteogênica de Santa Catarina. A nova técnica foi apresentada pelo renomado médico chileno Rodrigo Alejandro Fariña.

 

A Distração Osteogênica (DO) é uma técnica cirúrgico-ortodôntica para promover o alongamento de ossos. Ela consegue um alongamento do calo ósseo, sendo um processo biológico que desencadeia separação de duas estruturas, que anteriormente constituíam uma única unidade. A tração produzida gera tensões dentro do calo e estimula a formação de novo osso paralelo ao vetor da distração.

 

O procedimento é menos invasivo, mais rápido e tem menor custo financeiro aos pacientes e aos cofres públicos. “A técnica tradicional utilizada no Brasil soma um valor de aproximadamente R$ 60 mil. Com a apresentada pelo médico Fariña o valor diminui pela metade, além de ser muito menos agressiva ao paciente”, comenta o chefe do Serviço de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial do HIJG, Levy Hermes Rau.

 

Ao total, quatro crianças passaram pelo procedimento cirúrgico realizado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O simpósio contou ainda com a participação do médico Luiz Tovim, de Portugal, e de especialistas da Sociedade Brasileira de Reabilitação Oral (SBRO), Sociedade Brasileira de Cirurgias Autistas (ABCD).

 


Voltar
 
 
 
Rua Esteves Júnior, 160 - Centro - CEP: 88.015-130 - Florianópolis - Fone: (48) 3221-2000
 
 
     
 
   
Design by windows vista forum and energiesparlampen