Conteúdo (alt + 1) Menu Principal (alt + 2) Menu Direita (alt + 3) Inicio (alt + 5)   
 
     
 
 
 
 
 
 
     
 
 
Rede Cegonha começa a ser implementada em Santa Catarina

A Secretaria de Estado da Saúde está promovendo, hoje (6) e amanhã, a Oficina de Implementação da Rede Cegonha e o Papel do Homem neste Contexto. Com foco no fortalecimento da atenção à gestante, ao parto, ao pós-parto e à criança de até dois anos, a Rede Cegonha tem como objetivo reduzir a mortalidade de recém-nascidos.

Atualmente, Santa Catarina tem um índice de mortalidade infantil mais baixa do que a média brasileira. Em 2011, morreram 11 crianças em cada mil nascidos vivos, no Estado. No Brasil, a proporção de mortos era de 13,49 para cada mil. A redução da mortalidade infantil foi possível, explica o secretário-adjunto de Estado da Saúde, Acélio Casagrande, devido à adoção de medidas como aumento da cobertura vacinal, aumento da cobertura pré-natal, promoção do aleitamento materno e ampliação dos serviços de saúde com a Estratégia Saúde da Família (ESF). De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, os óbitos destas crianças ainda estão ligados a problemas no nascimento ou nos primeiros dias de vida. “Por isso a importância de implementação da Rede Cegonha”, explica o secretário-adjunto de Estado da Saúde.

A oficina reúne, no Hotel Castelmar, na Capital, 100 profissionais da Atenção Básica e Área Hospitalar da Grande Florianópolis. Acélio Casagrande participou da abertura da oficina, na manhã de hoje. O secretário-adjunto ressaltou o apoio do Ministério da Saúde, que enviou representantes para atuar nos treinamentos dos profissionais catarinenses, e falou também que o Projeto Rede Cegonha em Santa Catarina já foi aprovado. Aguarda, agora, publicação no Diário Oficial da União. O que, segundo o secretário, deve acontecer ainda este mês.

A partir da publicação, o Estado vai receber recursos da ordem de R$ 52 milhões do governo federal, para melhorar, humanizar e qualificar os trabalhos em torno da gravidez, parto e cuidados pós-parto. O projeto prevê obras e novos equipamentos em maternidades e UTIs neonatal.

A implementação da Rede Cegonha, no Estado, começou pelo Planalto Norte, Nordeste e Grande Florianópolis. Em 2013, a Rede Cegonha será levada também ao Sul catarinense e ao Planalto Serrano, conforme explica a gerente de Coordenação da Atenção Básica da Secretaria de Estado da Saúde, Lizete Contin. Por isso, além dos profissionais de Atenção Básica e Área Hospitalar da Grande Florianópolis, participam também da oficina profissionais de Criciúma e da Serra catarinense.

Confira as Fotos

 

Mais informações

Ana Paula Bandeira

Assessora de Comunicação

Secretaria de Estado da Saúde

48 - 3221-2149 | 9113-6065


Voltar
 
 
 
Rua Esteves Júnior, 160 - Centro - CEP: 88.015-130 - Florianópolis - Fone: (48) 3664-9000
 
 
     
 
   
Design by windows vista forum and energiesparlampen